Data da postagem: 16/03/2020

Você sabe o que é um detector CMOS e qual a sua influência na qualidade final da imagem?

O detector ou sensor digital é um dispositivo utilizado para obtenção de imagens digitais. Os sensores CMOS (complementary metal oxide semiconductor) estão presentes nos equipamentos de imagens médicas e odontológicas, e participam de nossas vidas muito mais do que imaginamos. Hoje, praticamente todos os dias nos deparamos com um sensor destes, seja na câmera do smartphone, nos leitores de código de barras e até nos telescópios.

Há alguns anos atrás, os sensores de imagem eram na maioria compostos por CCD (Charge-coupled devices), porém, apesar da boa qualidade de imagem, sua eficiência energética não era muito boa. Os primeiros sensores digitais foram anunciados em meados da década de 70: pesquisas desenvolvidas sobre circuitos integrados e semicondutores nos laboratórios da Bell Labs deram origem ao que conhecemos hoje como CCD. Em 1976, por conta da novidade tecnológica, Steve Sasson, a partir de pesquisas nos laboratórios da Kodak, desenvolveu a primeira câmera digital. A tecnologia CMOS foi anunciada no Meeting Internacional de Equipamentos Eletrônicos em 1968 pela Westinghouse Molecular Electronics. Entretanto, apenas no fim dos anos 80 Eric R. Fossum desenvolveu o sensor CMOS. Até os anos 90, o padrão-ouro para imagem digital era o CCD, aparecendo nas primeiras câmeras digitais. Atualmente, o CMOS substitui o CCD em diversos equipamentos devido a alta qualidade de resolução.

Os sensores CMOS consomem aproximadamente 100 vezes menos energia que os sensores CCD. Além de menor nível de aquecimento, utiliza menos componentes e elementos eletrônicos na sua fabricação, e permitem uma captura mais rápida da imagem. Outra vantagem é a qualidade da imagem permitida pelo pixel individualizado, ou seja, cada pixel possui seu próprio amplificador, gerando menos ruído de imagem. Essas imagens podem ser manipuladas e aprimoradas por softwares específicos com diversas ferramentas como: ajuste de brilho e contraste, ferramentas de medição, zoom, anotação, desenho, etc.

Todas essas características impulsionaram a implementação desta tecnologia em milhares de aplicações, inclusive nos equipamentos da Vatech, que fabrica o seu próprio sensor com uma tecnologia exclusiva, proporcionando qualidade de imagem superior.

Escrito por:

Karina Panelli
Professora Doutora em Radiologia e Imagiologia FOUSP

 

Eduardo Aoki
Professor Doutor em Radiologia e Imagiologia FOUSP

 


Compartilhe:


Todos os direitos reservados a Vatech Brasil.